Sociedade

Iniciativa Liberal acusa 'arranjinho' nos lugares no hemiciclo

Na 1.ª sessão da nova legislatura, a IL vai sentar-se à direita do PSD. Lugares da 1.ª fila geram polémica.


A polémica sobre a distribuição dos deputados pelo hemiciclo, com vista ao arranque da nova legislatura resultante das eleições legislativas de 30 de janeiro, parece ainda não ter encontrado o seu fim. A primeira sessão plenária desta nova legislatura está marcada para a próxima terça-feira, dia 29, segundo decidiu ontem de manhã a conferência de líderes. Nesse dia, os deputados da Iniciativa Liberal (IL) vão-se sentar à direita do PSD, tal como já aconteceu na legislatura que agora chegará ao seu fim. A polémica começou aqui, exigindo os liberais, há várias semanas, uma mudança, passando a centrar-se ao centro do hemiciclo, argumentando que, ideologicamente, o partido não se encontra ‘à direita’ do PSD. A decisão a tomar sobre esse assunto, no entanto, foi ‘empurrada’ para a próxima conferência de líderes, que deverá acontecer no dia 29.

Mas os ‘atritos’ sobre o esquema dos lugares no Parlamento não ficou por aqui.  João Cotrim Figueiredo, líder da IL, insurgiu-se contra a ocupação do PCP de mais lugares na primeira fila do que a sua própria bancada, como resultado de um acordo com o PS e o Bloco de Esquerda.

No fim da conferência de líderes, aos jornalistas, Cotrim Figueiredo acusou PS, PCP e BE de terem “cozinhado” um acordo para permitir à bancada comunista ficar com três lugares na primeira fila, ao passo que a IL (que elegeu mais deputados) ficaria com apenas dois. “Não vamos permitir que um partido com um resultado fraco [PCP] tenha três lugares na primeira fila”, afirmou Cotrim Figueiredo. Recorde-se que, na legislatura que agora acaba, o PCP tinha dez deputados (dos quais dois lugares na primeira fila), tendo agora eleito apenas seis deputados.

O Chega, com 12 deputados, terá três lugares na primeira fila, numa distribuição considerada ‘normal’ por Cotrim Figueiredo.

Ainda assim, apesar da polémica e dos ‘acordos’, esta nova composição não será ainda adotada na primeira sessão, uma vez que o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, “com independência assumiu a proposta dos serviços, que não são sujeitos a arranjinhos”. Assim, PCP, BE e IL terão dois lugares cada na primeira fila, pelo menos nesta primeira sessão.

Cotrim Figueiredo mostra-se, no entanto, pouco convicto que a sua proposta de mudança de lugares no hemiciclo tenha sucesso, acusando os “argumentos do último século” utilizados pelos restantes partidos, que não saem do “espetro esquerda/direita”.

Os comentários estão desactivados.