Politica

Ex-PAN Cristina Rodrigues vai ser assessora parlamentar do Chega

A deputada não inscrita na última legislatura anunciou a nova função no partido através da rede social Twitter. 

Ex-PAN Cristina Rodrigues vai ser assessora parlamentar do Chega

Notícia atualizada às 15h27

A ex-deputada do PAN, Cristina Rodrigues, será a nova assessora parlamentar do partido Chega, liderado por André Ventura. 

A deputada não inscrita na última legislatura anunciou a nova função no partido através da rede social Twitter. "Com toda a transparência, quero dizer-vos que irei trabalhar para o Chega", notando que as suas funções "serão jurídicas". 

Cristina Rodrigues fez questão de assegurar que o Chega irá manter a possibilidade da ex-PAN de "continuar a trabalhar certos temas", que, para a mesma, são "prioritários". 

"Apenas vos quero dizer que continuo aqui, sempre disponível para ajudar no que me for possível", terminou assim a publicação. 

O Chega já confirmou a entrada de Cristina Rodrigues. Em comunicado, o partido de Ventura indica que a "ex-deputada Cristina Rodrigues fará parte do gabinete de assessoria parlamentar, a iniciar funções no início da nova legislatura".

"A ex-deputada Cristina Rodrigues prestará apoio, enquanto coordenadora jurídica, ao gabinete parlamentar, que beneficiará da sua considerável experiência parlamentar e de muitas causas nobres em que tem colocado o seu empenho", explica o partido.

Cristina Rodrigues foi membro da Comissão Política do PAN e integrou o gabinete de André Silva na legislatura anterior, quando o ex-porta-voz do partido foi eleito deputado único. Desvinculou-se do partido em junho de 2020, tornando-se deputada não inscrita. 

A então deputada chegou a criticar a direção de André Silva devido ao “distanciamento" do partido "face a medidas estruturais”, como o Rendimento Básico Incondicional, a lei do clima e a “causa animal”, que considerou ser uma luta perdida pelo partido. 

Cristina Rodrigues sempre se mostrou contra o fim das touradas, uma causa que é largamente defendida pelos deputados do Chega. 

A relação entre Cristina Rodrigues e PAN agravou-se com ataque informático ao correio eletrónico do partido liderado por Inês Sousa Real. O PAN acusou a antiga deputada, que abandonou o partido em julho de 2020, de ter eliminado "sistematicamente" e uma grande quantidade de correspondência. 

Em finais de novembro do ano passado, a Assembleia da República aprovou o levantamento da imunidade parlamentar de Cristina Rodrigues, pela vontade do Ministério Público constituir a deputado arguida no processo do "apagão informático" do PAN. 

Os comentários estão desactivados.