Internacional

Estado de emergência decretado em El Salvador após 62 homicídios em 24 horas

"Peço à @AsambleaSV (Assembleia Legislativa) que decrete hoje um regime de emergência, de acordo com o artigo 29 da Constituição da República", escreveu o Presidente no Twitter.


O parlamento de El Salvador aprovou este domingo, a pedido do Presidente Nayib Bukele, o decretar de estado de emergência que irá durar um mês, na tentativa de conter a violência de gangues, acusados de terem cometido 62 homicídios em apenas 24 horas.

O decreto, aprovado por larga maioria, estipula que "é decretado um regime de emergência em todo o território nacional devido a graves perturbações da ordem pública por parte de grupos criminosos". Assim, o estado de emergência restringe a liberdade de reunião, a inviolabilidade de correspondência e comunicações e permite prisões sem mandado.

El Salvador registou este sábado o dia um dia muito violento, com 62 homicídios, disse a Polícia Nacional Civil (PNC), que oficializou uma dados, uma vez que já tinham sido avançados por fontes não oficiais. 

Nayib Bukele pediu no sábado ao Congresso, através do Twitter, que decretasse um regime de emergência. "Peço à @AsambleaSV (Assembleia Legislativa) que decrete hoje um regime de emergência, de acordo com o artigo 29 da Constituição da República", escreveu o Presidente no Twitter.

 

 

Os comentários estão desactivados.