Internacional

Emmanuel Macron confessa que não usaria as palavras que Biden utilizou para classificar Putin

Presidente francês afirmou que “tudo tem de ser feito no sentido de impedir a escalada da situação” e que a sua missão é “alcançar, em primeiro lugar, um cessar-fogo e, depois, a retirada total das tropas russas pela via diplomática”. E avisa:  “Se queremos fazer isso, não pode haver uma escalada nem de palavras nem de ações”, disse. 


Emmanuel Macron confessou este domingo que não utilizaria as palavras escolhidas por Joe Biden para classificar Vladimir Putin, salientando que as vias diplomáticas são importantes para negociar com o Presidente da Rússia.  “Não utilizaria essas palavras", disse, numa entrevista à canal de televisão France 3. 

O Presidente francês afirmou que “tudo tem de ser feito no sentido de impedir a escalada da situação” e que a sua missão é “alcançar, em primeiro lugar, um cessar-fogo e, depois, a retirada total das tropas russas pela via diplomática”. E avisa:  “Se queremos fazer isso, não pode haver uma escalada nem de palavras nem de ações”, disse. 

Note-se que a intervenção de Emmanuel Macron surge um dia após o Presidente dos EUA ter classificado Vladimir Putin como um “carniceiro”, declarações que geraram muita polémica. 

O líder francês adiantou, na mesma entrevista, que tem uma nova conversa agendada com Putin para “amanhã ou depois de amanhã”. 

Os comentários estão desactivados.