Vida

Piers Morgan defende Will Smith depois deste esbofetear Chris Rock

Morgan, de 56 anos, disse que se sentiu tentado a defender o ator e criticou a "sociedade demasiado sensível de flocos de neve".


O apresentador Piers Morgan defendeu Will Smith depois de este ter esbofeteado o comediante Chris Rock durante o seu discurso na cerimónia dos óscares, que decorreu na noite deste domingo, em Hollywood. 

Morgan, de 56 anos, disse que se sentiu tentado a defender o ator e criticou a "sociedade demasiado sensível de flocos de neve".

Recorde-se que Will Smith, que ganhou um óscar pelo seu papel no filme King Richard, esbofeteou o comediante Chris Rock na sequência da piada que este fez acerca da mulher de Smith, Jada Pinkett-Smith, e o seu cabelo rapado - consequência da doença de que sofre (alopecia).

Piers Morgan assume que também se sentiria obrigado a proteger a sua mulher se, tal como Will Smith, tivesse reparado que esta estava magoada com o comentário. 

No jornal The Sun, o apresentador escreveu: "Se [Chris] Rock sabia [da condição de Jada], então aquele foi um comentário muito feio. (...) E mesmo que eu não condenasse a violência, o Will Smith não lhe deu um murro. Foi apenas uma chapada, de que Rock se defendeu com bom o humor".

O profissional de comunicação disse ainda que acha que Will Smith devia ser louvado por defender a sua mulher e não criticado por uma "sociedade de flocos de neve".

"Ele estava a defender a sua mulher, a mulher de quem ele soprou a poeira quando ela estava a passar por uma altura difícil e a quem disse que a faria brilhar e para quem criaria um espaço seguro para ela ficar saudável, crescer e definir-se a si mesma", disse Piers, acrescentando que "noutros tempors, ele seria louvado por defender a sua mulher e não criticado por uma sociedade demasiado sensível de flocos de neve.

Depois do incidente de domingo, Will Smith já veio pedir desculpa, tanto a Chris Rock, como aos Óscares e a todos o que viam o espetáculo em casa.

Na sua página de Instagram, o ator de 43 anos escreveu: 

"A violência em todas as suas formas é venenosa e destrutiva. O meu comportamento na noite de ontem nos Prémios da Academia foi inaceitável e não tem qualquer desculpa. Piadas à minha custa fazem parte do meu trabalho, mas uma piada sobre a condição médica da Jada foi demasiado para mim e eu reagi de maneira emocional. Eu peço-te desculpa, Chris. Passei das marcas e estive errado. Estou embaraçado com as ações, que não correspondem ao homem que eu quero ser. Não há espaço para violência num mundo de amor e bondade. Peço também desculpa à Academia, aos produtores do espetáculo, aos convidados e a todas as pessoas que, à volta do mundo, estavam a ver. Peço desculpa à família Williams e à minha família King Richard. Eu arrependo-me profundamente de ter manchado com o meu comportamento aquilo que, de outra forma, teria sido uma ótima jornada para todos nós. Eu sou um trabalho em progresso. Sinceramente, Will".

Também a Academia já se pronunciou sobre o acontecimento, dizendo que "condena as ações" de Will Smith. 

 

Os comentários estão desactivados.