Politica

Vieira da Silva questionada sobre mandato de Costa. "As respostas são dadas quando as perguntas existem"

Mensagem repetida pela ministra é a de que o Executivo foi eleito para uma legislatura de quatro anos e meio.


A ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, foi confrontada, esta sexta-feira, sobre os alegados rumores de que o primeiro-ministro poderia não cumprir o mandato até ao fim, e que terão levado até ao Presidente da República a fazer um aviso no seu discurso de tomada de posse do novo Governo.

Na conferência de imprensa de apresentação do Programa do Governo, foi perguntado diretamente a Mariana Vieira da Silva se António Costa tinha dado alguma garantia aos ministros sobre o cumprimento na totalidade do seu mandato enquanto chefe de um Governo, eleito para uma maioria absoluta de quatro anos e meio.

"O Governo tomou posse para uma legislatura que dura quatro anos e seis meses e os compromissos que assumimos aqui no Programa do Governo são para essa duração, e o Governo como um todo compromete-se a estes compromissos que aqui estão até 2026”, começou por dizer a ministra. “As respostas são dadas quando as perguntas existem. E para o Governo a questão que me colocou não é uma questão", acrescentou.

Ainda sobre o mesmo tema a número dois do Executivo fez questão de sublinhar que tem como princípio não fazer "quaisquer comentários a intervenções públicas do senhor Presidente da República e de outros órgãos de soberania", não querendo assim fazer juízos sobre as palavras de Marcelo Rebelo de Sousa.

E, mais uma vez, voltou a lembrar a duração da legislatura: "O Governo toma posse para mandato de quatro anos e meio, apresenta um programa para um mandato de quatro anos e meio que se quer que seja um mandato com capacidade de colocar o país numa rota de crescimento e numa rota de maior igualdade e melhores condições de vida para os cidadãos".

Os comentários estão desactivados.