Sociedade

Lotes contaminados dos chocolates Kinder não vieram para Portugal

A Direção-Geral de Alimentação e Veterinária está a acompanhar os surtos de salmonela detetados em França e no Reino Unido. 


Depois de os chocolates da marca Kinder terem sido retirados dos mercados em França e no Reino Unido devido a casos de salmonela, a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) afirma que está a seguir o caso, e adianta que os lotes contaminados não vieram para Portugal.

"Tanto quanto a rastreabilidade dos operadores neste momento nos permite afirmar, os lotes de produto contaminados não vieram para Portugal", indicou a diretora-geral do DGAV, Susana Guedes Pombo, à agência Lusa.

A responsável explicou que a DGAV, enquanto ponto de contacto nacional da Rede de Alerta Rápido de Alimentos e Alimentos para Animais (RASFF), "tem estado a acompanhar atentamente este assunto, com envolvimento de todas as autoridades nacionais e europeias, incluindo a Direção-Geral de Saúde".

No início desta semana, as autoridades inglesas retiraram do mercado os chocolates Kinder Surpresa de 20g, depois de estes produtos estarem associados a casos de salmonela detetados sobretudo em crianças entre os três e os cinco anos. 

Hoje, também foram registados casos em França, igualmente ligados a chocolates da marca desenvolvida pela Ferrero. Em causa estão também os produtos Kinder Surpresa de 20 g, e ainda Kinder Schoko-Bons com prazo de validade entre o final de abril e o final de agosto, o Kinder Happy Moment e o Kinder Mix com prazo de validade até final de agosto, em diferentes formatos.

Os comentários estão desactivados.