Sociedade

Escolas privadas já acolheram mais de 130 alunos ucranianos

De acordo com os dados mais atualizados avançados pelo ministro da educação, João Costa, as escolas portuguesas já receberam, ao todo, um total de 1.860 alunos ucranianos. 


Já integraram colégios particulares em Portugal mais de 130 alunos ucranianos desde o início da invasão russa ao país, disse esta terça-feira a Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo (AEEPC).

Em comunicado, a AEEPC adianta que há neste momento 132 alunos distribuídos por 35 estabelecimentos de ensino privado (frequentando-o gratuitamente), sendo que 32 crianças estão no pré-escolar, 43 no 1.º ciclo, 24 no 2.º ciclo e 33 no 3.º ciclo e ensino secundário.

Em comunicado, Luís Virtuoso, presidente da associação, afirmou que "os colégios, de norte a sul do país, fizeram-se presentes e integraram estas crianças e jovens para que um seu direito fundamental - o direito à educação - pudesse continuar a ser assegurado", sublinhando ainda que os colégios "desempenham funções que são um verdadeiro e efetivo serviço público".

Além dos alunos acolhidos, houve ainda cinco escolas que contrataram nove não docentes chegados da Ucrânia.

De acordo com os dados mais atualizados avançados pelo ministro da educação, João Costa, as escolas portuguesas já receberam, ao todo, um total de 1.860 alunos ucranianos. Algumas das crianças estão a acompanhar o currículo ucraniano, disponibilizado pelos serviços de educação da Ucrânia, e outras estão integradas no currículo português.

 

Os comentários estão desactivados.