Vida

Akon pede a juiz para rejeitar pedido de ex-parceiro de negócios para congelar bens

Stephens e Akon estão a travar uma batalha judicial, na qual o parceiro de negócios pede quatro milhões de dólares, ao acusar o rapper de dever dinheiro de um acordo anterior.


Akon pediu ao juiz que rejeite o pedido do antigo parceiro de negócios, Devyne Stephens, para congelar os seus bens “por despeito”.

Segundo o site Page Six, o executivo musical que trabalhou com várias estrelas da música como Jay-Z, Destiny's Child, Usher e Pink, pediu no passado mês a um juiz do Supremo Tribunal de Manhattan que congelasse os bens do rapper.

Stephens e Akon estão a travar uma batalha judicial, na qual o parceiro de negócios pede quatro milhões de dólares, ao acusar o rapper de dever dinheiro de um acordo anterior.

Após apresentar uma moção contra o rapper, a defesa do artista indicou, segundo os documentos do tribunal referidos pela fonte, que o executivo quer “prejudicar a reputação de Akon por despeito, enquanto ele está envolvido em alguns dos projetos mais consequentes e ambiciosos da sua carreira empresarial”.

Devyne Stephens já comparou os planos do músico no Senegal a um esquema ponzi e considerou o artista como um “gastador desonroso que se exime das suas responsabilidades e não cumpre as suas promessas”.

Estas acusações “infligiram danos injustificados a Akon”, afirmam ainda os documentos do tribunal.

Os comentários estão desactivados.