Sociedade

Militares da GNR suspeitos de corrupção suspensos de funções

Os restantes três detidos saíram em liberdade condicional e estão obrigados a apresentarem-se semanalmente na autoridade policial e também proibidos de contactarem entre si e com os restantes arguidos. 

Militares da GNR suspeitos de corrupção suspensos de funções

Os militares da GNR que foram detidos no âmbito de um inquérito que investiga crimes de corrupção foram suspensos da profissão, que exerciam no Subdestacamento de Controlo Costeiro de Peniche, anunciou esta quarta-feira a Procuradoria da República da Comarca de Leiria.

Como medidas de coação, o juiz determinou que os dois militares se deviam apresentar semanalmente perante a autoridade policial, fossem suspensos do exercício da profissão naquele subdestacamento, estando ainda proibidos de contactarem, por si ou através de outrem, um com o outro e com os restantes arguidos sujeitos a primeiro interrogatório judicial e de frequentarem as instalações no Subdestacamento de Controlo Costeiro de Peniche.

Os restantes três detidos saíram em liberdade condicional e estão obrigados a apresentarem-se semanalmente na autoridade policial e também proibidos de contactarem entre si e com os restantes arguidos. 

A Procuradoria esclarece que ainda que os homens, com idades compreendidas entre os 45 e os 62 anos, foram detidos esta terça-feira no decurso da operação "MERLUCCIOS", no âmbito de um inquérito dirigido pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Leiria, com a coadjuvação da Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária (PJ).

Os comentários estão desactivados.