Economia

Autovaucher. 336 mil adesões desde extensão da medida

Governo tem estendido a medida numa altura em que os preços dos combustíveis estão mais elevados. Preços devem descer na segunda-feira.

Autovaucher. 336 mil adesões desde extensão da medida

“Desde o seu prolongamento para abril, o que ocorreu em 25 de março, aderiram ao Programa Autovoucher 336 mil contribuintes”. A garantia foi dada à Lusa pelo Ministério das Finanças. Esta é uma medida do Governo para ajudar no aumento dos preços dos combustíveis e, além de ter sido estendida até abril, o Governo estendeu o reembolso de cinco para 20 euros.

Numa altura em que os preços dos combustíveis atingem valores mais altos, a próxima semana parece trazer boas notícias e os preços dos combustíveis deverão voltar a cair, ainda que a redução seja menor quando comparada com as últimas semanas. Segundo a CNN, o preço do gasóleo deverá baixar 2,5 cêntimos, ao passo que a gasolina simples 95 deverá ficar dois cêntimos mais barata na próxima semana. 

A previsão do Governo só será anunciada esta sexta-feira mas, nas últimas duas semanas, o Governo não tem acertado nas contas. As últimas previsões apontavam para uma descida de 12 cêntimos no caso do gasóleo e de quatro cêntimos no caso da gasolina mas o gasóleo só baixou cerca de oito cêntimos, enquanto a gasolina ficou mais barata quatro cêntimos no início desta semana.  

Ao i, a Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (Apetro) chegou a explicar esta diferença. “Embora desconheçamos em detalhe como é que são efetuados os cálculos pelo Governo, consideramos que uma explicação para essa diferença tem a ver com o número de dias considerados”. E acrescentou: “O valor da cotação do preço dos produtos refinados que é utilizado para estimar o preço para a semana seguinte, é a média dos preços da semana anterior. Dado que na semana passada, embora estes valores tenham descido nos primeiros três dias da semana, subiram significativamente nos últimos dois, pelo que, não considerar as cotações da sexta-feira, justifica essa diferença”.

Desde o início do ano, o peso dos impostos no preço médio do litro de gasóleo baixou 10 pontos percentuais e sete pontos percentuais na gasolina, atingido os 41% e 49%, respetivamente, em abril. As contas são da Deloitte  e apontam para uma redução entre 13 cêntimos por litro no caso do gasóleo e 27 cêntimos por litro na gasolina.

Os comentários estão desactivados.