Internacional

Filho de Paul Auster acusado do homicídio de bebé de dez meses

Bebé, neta do escritor, morreu já no hospital, devido a combinação de fentanil e heroína, conclui a autópsia.


O filho mais velho do famoso escritor norte-americano Paul Auster foi detido na sequência da morte da sua filha de dez meses.

Ruby foi encontrada em casa inconsciente numa casa em Brooklyn no dia 1 de novembro do ano passado, e acabou por morrer no hospital.

A autópsia revelou que a morte foi provocada pela ingestão de estupefacientes, o que levou a que Daniel Auster, de 44 anos, fosse acusado de homicídio involuntário e de homicídio negligente na morte por overdose da sua filha bebé, anunciou a polícia de Nova Iorque, este domingo.

O gabinete de medicinal legal concluiu, feita a autópsia, que a causa da morte foi "intoxicação aguda pelos efeitos combinados de fentanil e de heroína", segundo um comunicado das autoridades, que adiantam que "o incidente foi considerado um homicídio".

Sublinhe-se que esta não é a primeira vez que Daniel Auster tem problemas com a justiça. Em 1996, um traficante de droga foi encontrado morto e o filho do escritor, embora não tenha sido implicado na morte de Andre "Angel" Melendez, declarou-se culpado da posse de três mil dólares roubados ao traficante. Na altura, foi condenado a liberdade condicional.

Os comentários estão desactivados.