Vida

Angelina Jolie poderá estar a processar FBI sob nome fictício

Atriz apresentou o divórcio em 2016.


Correm rumores de que Angelina Jolie poderá, sob um nome fictício, ter processado o FBI com o objetivo de descobrir o porquê de os agentes terem recusado acusar Brad Pitt na sequência de uma altercação que, em 2016, este teve com o seu filho mais velho, Maddow, durante uma viagem de avião.

De acordo com o Daily Mail, o processo, entregue em nome de Jane Doe (nome fictício), alega que o gabinete de investigação negou à queixosa acesso aos registos referentes a uma investigação em que um "na altura marido agrediu física e verbalmente" a mulher e os seus filhos enquanto viajavam num avião privado "há vários anos". 

Em 2016, depois de a atriz apresentar o divórcio foi revelado que Brad Pitt estava a ser investigado pelo FBI e pelos serviços sociais de Los Angeles devido a alegações de que tinha abusado "verbal e fisicamente" dos filhos, durante uma viagem de avião privato entre França e os Estados Unidos.

Na altura, Brad Pitt, de 58 anos, foi ilibado das acusações, dizendo depois que não tinha sido abusivo com o filho quando de desentenderam no avião. Agora, especula-se que Angelina Jolie poderá ser a mulher que está por detrás do processo, apesar de uma fonte próxima do ex-casal ter dito à TMZ que ambos tiveram acesso ao processo do FBI durante o divórcio. 

 

 

Os comentários estão desactivados.