Sociedade

Marta Temido admite antecipação da nova dose de reforço da vacina contra a covid-19

A ministra da saúde admitiu que as autoridades de saúde já estão a preparar o momento, mas não específicou para que grupo etário esta dose de reforço se destina. 


A ministra da Saúde, Marta Temido, admitiu, esta quinta-feira, que as autoridades de saúde estão a preparar a administração de uma nova dose de reforço da vacina contra a covid-19 antes de chegar a época do outono e inverno.

Após a reunião do Conselho de Ministro, Marta Temido disse em conferência de imprensa que, em concordância com a recomendação da Comissão Técnica de Vacinação contra a covid-19, a nova dose poderá ser administrada ainda antes do início do período do outono e inverno, de forma a antecipar um possível agravamento da situação epidemiológica.

"A Comissão Técnica de Vacinação contra a covid-19 considerou que seria de recomendar, de facto, uma segunda dose de reforço e esse segundo reforço deveria acontecer com uma sazonalidade de maior risco", apontou a governante.

Sublinhe-se que, neste mês, o Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças e a Agência Europeia do Medicamento já recomendaram uma quarta dose da vacina, apenas para pessoas com mais de 80 anos.

Marta Temido afirmou que as autoridades de saúde estão a “preparar esse momento”, admitindo a possibilidade de o antecipar, não indicou, no entanto, o grupo específico que deverá receber a nova dose.

"Dentro deste quadro, naturalmente que as estruturas técnicas do Ministério da Saúde, designadamente o Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge, continuam a acompanhar aquilo que é a evolução da efetividade vacinal no sentido de medir eventuais decaimentos que possam recomendar a antecipação desta segunda dose de reforço", sustentou.

Os comentários estão desactivados.