Economia

Governo vai "prosseguir o objetivo de reforço do peso dos salários no PIB", diz Costa

Primeiro-ministro assinalou Dia do Trabalhador. 


António Costa assinalou este domingo o Dia do Trabalhador com uma publicação na rede social Twitter:

"Festejamos hoje o Dia do Trabalhador. Porque valorizamos o trabalho e ambicionamos uma sociedade mais justa, vamos adotar a Agenda do Trabalho Digno e prosseguir o objetivo de reforço do peso dos salários no PIB para a média europeia", escreveu o primeiro-ministro.

 

 

O Chefe do Governo fez acompanhar a sua mensagem escrita de um quadro relativo ao peso das remunerações no Produto Interno Bruto (PIB), de acordo com o qual, entre 2016 e 2021, anos em que liderou o país, houve um crescimento de 17,5% desse indicador, verificando-se asism uma aproximação à média da zona euro. 

O mesmo quadro prevê que, entre 2022 e 2026, o crescimento do peso das remunerações no PIB português seja de 20%, atigindo-se assim, no final da legislatura, uma convergência com a zona euro neste indicador.

Recorde-se que no debate na generalidade da porposta de Orçamento do Estado para 2022, António Costa anunciou que a iniciativa legislativa do Governo denominada "Agenda para o Trabalho Digno" será analisada em concertação social no próximo dia 11, antes de ser debatida e votada no parlamento: "O grande desígnio é que a geração mais qualificada de sempre seja também a geração mais realizada de sempre e tenha em Portugal tantas ou tão boas oportunidades como encontra fora do país. Isso implica não só uma valorização salarial, como a aprovação da Agenda para o Trabalho Digno, que no dia 11 de maio irá de novo a concertação social para depois entrar na Assembleia da República".

 

Os comentários estão desactivados.