Internacional

Pato ajuda a descobrir corpo de idosa desaparecida nos Estados Unidos

Depois de anos de mandados de busca federal e estatal, foi encontrado o corpo que Mark Barnes e Angela Wamsley, neta da vitima, foram acusados de ocultar. 


A polícia norte-americana encontrou, no final do mês de abril, um corpo de uma mulher assassinada numa caravana graças à ajuda de um pato, domesticado. A idosa, que sofria de demência, estava dada como desaparecida desde 2020.

Segundo o canal televisivo WLOS News, o caso aconteceu no condado de Buncombe, no estado da Carolina do Norte, e estava sob investigação desde o desaparecimento de Nellie Sullivan.

Depois de anos de mandados de busca federal e estatal, foi encontrado o corpo que Mark Barnes e Angela Wamsley, neta da vitima, foram acusados de ocultar, estando já cumprir pena pelo crime ligado a este caso desde dezembro de 2020. Porém, segundo o sargento Mark Walker do gabinete do xerife do condado de Buncombe, é “bastante evidente” que a neta de Nellie está envolvida na morte da idosa devido a “circunstâncias suspeitas”.

Inicialmente, a polícia seguiu uma pista dada por Mark sobre onde podia estar Nellie Sullivan, que não passava de uma mentira. Após vários dias a escavar, o tal pato passou por debaixo de uma caravana, levando as autoridades a persegui-lo para ver onde este iria.

"Se eu pudesse dar uma medalha a esse pato, daria", afirmou o sargento Walker, que acredita que Nellie foi assassinada num local diferente e depois levada para a caravana onde foi encontrada.

Os restos mortais de Nellie foram enviados a um antropólogo para que seja possível determinar há quanto tempo está morta, explicou o polícia, ao notar que as autoridades sabem que foi há “vários anos”.

Wamsley e Barnes, suspeita Walker, esconderam o corpo para continuarem a receber os benefícios da segurança social e da reforma de avó de Angela Wamsley.

Para o sargento, este caso já não surpreende, no entanto não deixou de ficar chocado com o desrespeito perante a vida de Nellie, uma mulher idosa com problemas de saúde, um dos quais demência.

"Em vez de receber os cuidados de que precisava daqueles que supostamente a amam mais, ela recebeu exatamente o contrário, da pior maneira possível", disse Walker.

Mesmo com os possíveis autores do crime atrás da grades, falta ainda provar a causa da morte de Nellie, estando o caso ainda sob investigação.

Os comentários estão desactivados.