Sociedade

António Costa e Marcelo já prestaram informação "necessária" sobre caso de refugiados ucranianos em Setúbal

A garantia foi dada pela alta-comissária para as Migrações.


O primeiro-ministro e o Presidente da República já prestaram a informação necessária às entidades que estão a lidar com a notícia dos refugiados ucranianos que estão a ser recebidos por pessoas pro-Rússia em Setúbal, afirmou, esta segunda-feira, a alta-comissária para as Migrações.

"O senhor primeiro-ministro, assim como o senhor Presidente da República, já prestaram a informação que era necessária e que todos esperávamos sobre a situação em Setúbal", disse Sónia Pereira aos jornalistas à margem da inauguração do Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes (CLAIM) de Elvas, em Portalegre.

Sónia Pereira também explicou que o comissariado desenvolve apenas um trabalho "diário de acompanhamento e monitorização" pela rede, aquando foi questionada sobre se já respondeu ao pedido de esclarecimento da secretaria de Estado de Igualdade e Migrações.

"O nosso trabalho é diário de acompanhamento e monitorização, designadamente através dos nossos parceiros e, portanto, a rede CLAIM é tão importante, é esse o trabalho que continuamos a fazer e essa a comunicação que fazemos à nossa tutela relativamente ao acompanhamento que vamos fazendo diariamente com toda a rede CLAIM", assinalou.

Sublinhe-se que, no domingo, o primeiro-ministro anunciou que o pedido de inquérito feito pela Câmara de Setúbal sobre o acolhimento de refugiados ucranianos vai ser remetido para a Comissão Nacional de Proteção de Dados e para o Ministério da Coesão Territorial.

Já o Presidente da República também disse no domingo que Portugal tem autoridades competentes, tanto a nível judicial como administrativo, para investigar as suspeitas de recolha de informações a refugiados ucranianos por parte de uma associação pró-russa em Setúbal.

Na passada sexta-feira, foi noticiado pelo jornal Expresso que refugiados ucranianos estão a ser recebidos no município de Setúbal por russos pró-Putin. Pelo menos 160 refugiados terão sido recebidos por Igor Khashin, antigo presidente da Casa da Rússia e do Conselho de Coordenação dos Compatriotas Russos, e pela mulher, Yulia Khashin, funcionária do município setubalense.

Os comentários estão desactivados.