Internacional

Ucrânia identifica primeiro suspeito dos massacres cometidos em Bucha

Trata-se de Sergey Kolotsey, comandante da Unidade da Guarda Nacional Russa, que agora é suspeito oficial de matar quatro ucranianos desarmados e de torturar um outro em Bucha.


O Ministério Público ucraniano identificou o primeiro suspeito dos massacres cometidos em Bucha, cidade onde foram encontrados cerca de 400 corpos de civis com sinais de tortura. A informação foi avançada pela procuradora-geral da Ucrânia, Iryna Venediktova, através das redes sociais.

Trata-se de Sergey Kolotsey, comandante da Unidade da Guarda Nacional Russa, que agora é suspeito oficial de matar quatro ucranianos desarmados e de torturar um outro em Bucha.

Na publicação, Iryna Venediktova partilhou uma fotografia do suspeito e outra das vítimas encontradas com as mãos e os pés atados. “Esta foto tornou-se um dos símbolos das atrocidades em Bucha”, escreveu a procuradora-geral sobre as imagens que tem circulado nas últimas semanas, onde mostram dezenas de mortos.

Segundo a procuradora-geral, as autoridades locais “descobriram que foi este soldado que matou quatro homens desarmados em Bucha no dia 18 de março”. Já a 29 de março, o russo Sergey Kolotsey terá torturado outro homem, que foi alegadamente obrigado a cheirar um cadáver, para além da violência física a que terá sofrido.

Atualmente, a Ucrânia está a tentar perceber se este comandante da Guarda Nacional da Rússia tem ligação a outros crimes cometidos em Bucha. Naquela publicação, Iryna Venediktova ainda pediu aos ucranianos que ajudem a encontrar Sergey Kolotsey e que, caso tenham provas de crimes de guerra que este tenha cometido, enviem para o site oficial do governo.

De sublinhar que, na semana passada, a procuradora-geral da Ucrânia revelou que tinham sido identificados dez soldados russos, que possivelmente estiveram envolvidos em crimes contra civis em Bucha. No entanto, nenhum deles é o homem hoje identificado pelo Ministério Público.

Os comentários estão desactivados.