Internacional

Tempestade solar extrema atingue planeta Terra e causa "apagão" de mais de uma hora na Europa

Segundo o comunicado da NASA, o observatório registou, na terça-feira, "uma luz ultravioleta extrema a emergir da superfície do Sol”.


O Solar Dynamics Observatory da NASA captou, na terça-feira, uma forte erupção solar que gerou apagões de rádio na Europa e no Oceano Atlântico.

Segundo o comunicado da NASA, o observatório “registou uma luz ultravioleta extrema a emergir da superfície do Sol”: “As erupções solares são fortes explosões de energia. As erupções solares podem ter impacto nas comunicações de rádio, nas redes elétricas e nos sistemas de navegação, e podem representar riscos para naves espaciais e astronautas”, explica o documento.

Além disso, a agência espacial norte-americana elucidou que esta erupção solar “foi classificada como uma erupção de classe X”: “A classe X diz respeito às erupções mais intensas”, acrescentou.

Já o Spaceweather.com referiu que a radiação desta forte erupção solar causou um breve apagão de rádio na Europa e no Oceano Atlântico, “com os sinais abaixo dos 30 Megahertz a serem atenuados durante mais de uma hora”.

De acordo com a mesma página, estas erupções solares acabam por gerar tempestades solares que, no seu nível mais elevado (a categoria G5), “podem fazer colapsar as redes elétricas, a navegação por satélite pode ficar em baixo e podem surgir outros problemas que afetem dispositivos eletrónicos”.

“Numa situação dessas as auroras boreais poderiam ser observadas em grande parte do mundo”, revela ainda a Spaceweather.com. 

Os comentários estão desactivados.