Internacional

Irlanda do Norte. União Europeia lança aviso ao Reino Unido

Europa avisou o Reino Unido para ser honesto sobre os protocolos do Brexit na Irlanda do Norte.

Irlanda do Norte. União Europeia lança aviso ao Reino Unido

Depois da histórica vitória do Sinn Féin nas eleições irlandesas, a União Europeia enviou um aviso ao Reino Unido para “acalmar a retórica” e passarem a ser “honestos” em relação aos seus eleitores sobre os protocolos do Brexit na Irlanda do Norte.

Para formar o governo de poder partilhado, o Partido Unionista Democrático, maioritário nos últimos 20 anos, reiterou que não fará parte de um governo de coligação caso as conversas mantidas entre Londres e Bruxelas não levem à eliminação do protocolo do Brexit para a região. 

“Precisamos que o Governo do Reino Unido diminua a retórica, seja honesto sobre o acordo que assinou e concorde em encontrar soluções”, disse o vice-presidente da União Europeia, Maroš Šefcovi, em comunicado. 

“A União Europeia já mostrou muita flexibilidade ao propor soluções impactantes e duráveis e estamos prontos para continuar as discussões”, acrescentou o vice-presidente.

O primeiro-ministro irlandês, Micheál Martin, citado pelo Guardian, afirmou que a flexibilidade demonstrada pela União Europeia “não foi correspondida”, sugerindo que as recentes ameaças sobre ações unilaterais para retirar alguns dos controles de mercadorias que atravessam o Mar da Irlanda “tornaram a União Europeia mais cautelosa”.

Martin afirmou que gostaria de pensar que o Governo britânico continuará a abordar a questão com a determinação para resolver o problema “de forma sensata”, acrescentando que o Governo irlandês tudo fará para facilitar os entendimentos. “A política em torno desta questão é mais problemática do que resolver os problemas reais de negociação do protocolo”, afirmou o primeiro-ministro da Irlanda do Norte.

Os unionistas, que ganharam todas as eleições na Irlanda do Norte no último século, sofreram uma grande derrota que ajudou à vitória do Sinn Féin, uma vez que este partido apoiou o Brexit, na esperança que isso diminuísse a ligação à República da Irlanda. 

Contudo, acabaram a sentir-se traídos por Londres, quando Boris Johnson aceitou a “fronteira no mar da Irlanda”, que impôs à Irlanda do Norte regras comerciais diferentes do resto do Reino Unido, como parte das suas negociações com Bruxelas.

Os comentários estão desactivados.