Sociedade

Idosos recebem quarta dose da vacina agora e quinta no outono

Reforço começa nos lares na segunda-feira.


Perante o aumento de infeções, a DGS antecipou a quarta dose da vacina nos lares e para maiores de 80. Nos lares arranca na segunda, com os maiores de 80 a serem chamados nas próximas semanas. Manuel Carmo Gomes, membro da Comissão Técnica de Vacinação da Covid-19 da DGS, adianta que sendo este o reforço inicialmente planeado para o final do verão, tudo indica que será necessária uma nova dose para a população mais vulnerável no final do ano, recomendando que os idosos se protejam: «O sinal de que íamos ter um subida consistente de casos e não apenas uma ondazinha foi o que levou a comissão a recomendar a quarta dose agora», explica. «É evidente que isto pode causar um certo sentimento de que as vacinas não funcionam e algumas pessoas têm dificuldade em perceber, mas esta é a realidade: continuam protegidas contra doença que leva a hospitalização mas infelizmente os anticorpos descem e ao fim de quatro meses estamos praticamente desprotegidos de infeção. Se temos uma vacina que consegue repor os níveis de anticorpos em 13, 14 dias, temos de disponibilizar essa oportunidade de os mais idosos se protegerem», diz. «No próximo outono/inverno, até pela evolução que temos visto da Omicron, provavelmente teremos novas linhagens e por isso será provável que seja recomendado um novo reforço, que poderá juntamente com a vacina da gripe. Teremos de recomendar às pessoas mais frágeis que se protejam o número de vezes que for preciso».

Quanto aos mais jovem e maioritariamente vacinados, Carmo Gomes acredita que a exposição ao vírus, nas próximas semanas, será uma mais-valia: poderá ajudar a reforçar a imunidade para o próximo inverno, um caminho de adaptação ao vírus que poderá levar vários anos.

Os comentários estão desactivados.