Vida

Depois de sofrer aborto espontâneo, mulher processa Travis Scott por homicídio por negligência

Inicialmente a mulher avançou com uma ação a 21 de novembro do ano passado pelos ferimentos que sofreu no Astroworld. Contudo, um mês e meio depois, alterou a queixa, acrescentando a acusação de homicídio por negligência. 


Travis Scott está a ser processado por homicídio por negligência depois de uma mulher alegar que ficou com ferimentos graves durante o festival Astroworld, acabando depois por sofrer um aborto espontâneo. 

Shanazia Williamson diz ter sido pisada pela multidão no festival que decorreu a 5 de novembro do ano passado, acabando assim por sofrer ferimentos no ombro, nas costas, no peito, na perna, no estômago e em outras partes do corpo. As lesões terão, alegadamente, provocado um aborto espontâneo.

No processo, acedido pelo TMZ, Williamson alega que "o fracasso dos réus em planear, projetar, operar, gerir e supervisionar o evento foi uma causa direta e imediata dos seus ferimentos e da morte do nascituro". 

Inicialmente a mulher avançou com uma ação a 21 de novembro do ano passado pelos ferimentos que sofreu no Astroworld. Contudo, um mês e meio depois, alterou a queixa, acrescentando a acusação de homicídio por negligência. 

Recorde-se que no festival, onde estavam presentes cerca de 50 mil pessoas, morreram 10 pessoas, tendo 25 sido transportadas para o hospital e outras ficado feridas. 

 

 

 

Os comentários estão desactivados.