Internacional

Suécia anuncia formalmente candidatura à NATO

Anúncio foi feito esta segunda-feira pela primeira-ministra.


A Suécia junta-se à Finlândia ao anunciar este segunda-feira que se vai candidatar à adesão à NATO. A decisão foi anunciada pela primeira-ministra sueca, Magdalena Andersson: "O Governo decidiu informar a NATO do desejo da Suécia de se tornar membro da aliança".

Numa conferência de imprensa em Estocolmo, depois de uma reunião extraordinária do executivo, a líder do Partido Social-Democrata sueca, considerou que "estamos a sair de uma era e a entrar numa nova", referindo-se à política de não-alinhamento mantida pelo país desde as Guerras Napoleónicas, no século XIX. 

De acordo com a governante, a candidatura será em "breve" transmitida pelo embaixador sueco na NATO, ao mesmo tempo que a Finlândia. Recorde-se que os dois países anunciaram o objetivo de se candidatarem em conjunto à Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO).

O anúncio do pedido de adesão foi feito depois de o partido no poder se mostrar, este domingo, a favor, assim como uma grande maioria do parlamento. A questão foi suscitada pelo agravamento da situação de segurança, causada pela invasão russa à Ucrânia, que teve início a 24 de fevereiro.

Andersson disse acreditar que "o melhor para a segurança da Suécia e do povo sueco é aderir à NATO e juntar-se à Finlândia", tendo em conta as conclusões da análise da nova situação de segurança na Europa e lembrando que "infelizmente, não temos razões para acreditar que a Rússia irá mudar num futuro previsível".

O Governo apoiou ainda uma proposta que vai permitir à Suécia receber apoio militar de todos os países da União Europeia (UE) e da NATO durante o processo de ratificação.

 

 

 

Os comentários estão desactivados.