Sociedade

Prisão preventiva para homem que violava filha de 10 anos

Abusos duraram cerca de dois anos. 


O Ministério Público acusou um homem da prática de um crime de abuso sexual de crianças, de trato sucessiva. A vítima, com 10 anos quandos os abusos começaram, é filha do agressor. 

Os abusos ocorriam na casa onde pai e filha residiam, na Amora, concelho do Seixal, e tiveram início em 2020, "tendo-se prolongado até final de Janeiro de 2022, altura em que o arguido foi detido", informa a Procuradoria Geral Distrital (PGD) de Lisboa. 

Segundo a acusação, o arguido, que se aproveitava do facto de estar a sós com a filha para manter relações sexuais com a mesma, encontra-se sujeito à medida de coação de prisão preventiva. 

Os comentários estão desactivados.