Internacional

Trump e os seus aliados continuam a dividir Republicanos

Apesar de ter vencido as primárias dos Republicanos, o candidato apoiado por Trump, Doug Mastriano, não é consensual.


Na mais recente ronda das eleições primárias dos Estados Unidos, que serve como um barómetro para medir a influência que Donald Trump ainda detém sobre o Partido Republicano e o Congresso, diversos candidatos apoiados pelo ex-Presidente registaram vitórias importantes.

Um dos maiores destaques desta campanha foi o senador de extrema-direita, Doug Mastriano, na Pensilvânia, que esteve presente na invasão do Capitólio no dia 6 de janeiro de 2021.

Eleitores de cinco estados – Oregon, Carolina do Norte, Idaho, Kentucky e Pensilvânia – deslocaram-se até às urnas, esta terça-feira, para escolher os candidatos que farão parte do Congresso, câmaras estaduais e gabinetes de governador.
Entre os resultados mais sonantes está o de Mastriano, candidato apoiado por Trump, e uma das principais forças para anular o resultado das eleições de 2021, que parece ter estragado os planos de diversos membros do Partido Republicano. 

Um antigo coronel do exército, Mastriano é visto como uma “inconveniência”, tal como descreve o Politico, devido às suas tendências mais extremistas, que podem colocar em risco a representação republicana neste “swing-state”, termo utilizado para descrever estados que, durante uma eleição, nenhum partido ou candidato possui uma maioria absoluta nas intenções de voto, e portanto, qualquer um deles pode vencer.

As tendências de extrema-direita e a sua associação com Trump, que apenas manifestou o seu apoio ao candidato nas últimas semanas desta campanha, levou diversos legisladores republicanos a considerarem apoiar publicamente o candidato democrata, Josh Shapiro, que não teve concorrência nestas eleições. A Associação de Governadores Republicanos recusou investir dinheiro no antigo militar.

O Politico defende que não apoiar Mastriano é uma “política inteligente”, uma vez que “tudo no ‘swing-state’ da Califórnia indica que ele é um ‘homem morto a caminhar’”. No entanto há quem deixe o alerta de que foi precisamente esta atitude de desconsideração que valeu inúmeras vitórias a Donald Trump.

Entretanto, ainda na Pensilvânia, a contagem continua a não mostrar um vencedor claro nas primárias republicanas para um dos lugares do estado no Senado, com a CNN a reportar um empate técnico entre o empresário David McCormick e o cirurgião e celebridade da televisão Mehmet Oz, que tinha recebido o apoio de Trump.

Nos restantes estados, na Carolina do Norte, registaram-se resultados diferentes para os candidatos apoiados por Trump, com Ted Budd a conquistar a nomeação republicana para um dos lugares no Senado, mas o congressista Madison Cawthorn a perder nas primárias.

Este dia marcou o início das primárias para as eleições de 8 de novembro, em que os democratas vão defender as maiorias conquistadas em ambas as casas do Congresso.

Os comentários estão desactivados.