Economia

Pré-avisos de greve aumentam 85% até abril para 270

De janeiro a abril deste ano entraram assim mais 124 avisos prévios de greve face ao registado no período homólogo.


O número de pré-avisos de greve comunicados ao Ministério do Trabalho até abril aumentou 85% face ao mesmo período de 2021, totalizando 270. Os dados foram revelados pela Direção-Geral do Emprego e das Relações do Trabalho (DGERT). Feitas as contas, entre janeiro a abril deste ano entraram mais 124 avisos prévios de greve face ao registado no período homólogo, altura em foram entregues 146 pré-avisos.

Os dados da DGERT, que se referem aos pré-avisos comunicados no âmbito do Código do Trabalho, mostram que, do total de 270 pedidos entregues até abril, 206 ocorreram no setor privado e 64 no setor empresarial do Estado. Estes números correspondem aos pré-avisos comunicados, mas podem não corresponder às greves efetivamente realizadas, já que algumas podem ter sido suspensas.

Ainda assim, tendo apenas em conta apenas o mês de abril, foram comunicados 73 pré-avisos de greve, um aumento de 70% face ao mesmo mês de 2021.

A maioria dos pré-avisos em abril (54) ocorreram fora do setor empresarial do Estado e em 40% do total foram decretados serviços mínimos.

Os setores mais afetados em abril foram os “transportes e armazenagem” e a “Administração Pública e Defesa; Segurança Social Obrigatória”, ambos com 21% do total de pré-avisos.

Ainda esta sexta-feira vai-se realizar, em Lisboa, a manifestação nacional contra o Empobrecimento, promovida pela Frente Comum de sindicatos da Administração Pública. O protesto vai exigir aumentos mínimos de 90 euros para todos os trabalhadores e o salário mínimo nacional de 850 euros.

Os comentários estão desactivados.