Internacional

Finlândia celebra proposta de adesão à NATO com nova cerveja que sabe a "segurança"

A ideia é de Petteri Vanttinen, de 42 anos, e a nova bebida é criada em Olaf, uma pequena fábrica localizada em Savonlinna, situada a cerca de 50 quilómetros da fronteira com a Rússia.


O pedido de adesão formal à NATO pela Finlândia e Suécia, na quarta-feira, um dos grandes momentos que marcaram esta semana, levou à criação de uma nova cerveja na Finlândia: a "OTAN Olutta", que, traduzido, significa algo como "Beba uma Cerveja". 

A ideia é de Petteri Vänttinen, de 42 anos, e a nova bebida é criada em Olaf, uma pequena fábrica localizada em Savonlinna, situada a cerca de 50 quilómetros da fronteira com a Rússia. O nome é um trocadilho, uma vez que na sua sigla traduzida, a Aliança se designar por Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN). 

A bebida, note-se, foi lançada dois dias antes da apresentação do pedido formal dos dois países à NATO. "A nossa cervejaria e a nossa cidade natal fica apenas a 50 km da fronteira com a Rússia, e naturalmente após o seu ataque à Ucrânia, olhamos para a Rússia com novos olhos", disse Petteri Vänttinen, chefe executivo da Olaf, ao The Washington Post.

Vänttinen disse que a popularidade da sua cerveja, que tem vindo a aumentar, reflecte essa mudança. Desde que a cerveja foi lançada, o seu email de vendas "foi inundado com encomendas da Finlândia e do estrangeiro", contou. "Vendemos a [cerveja] na nossa sala de torneiras em Savonlinna e as pessoas estão a conduzir longas distâncias dentro da Finlândia para a comprar."

Numa entrevista à Associated Press, Vänttinen descreveu a cerveja como tendo "um gosto de segurança, com uma pitada de liberdade".

Os comentários estão desactivados.