Internacional

Soldado russo condenado a prisão perpétua por matar civil desarmado

Vadim Chichimarine não terá mostrado qualquer emoção ao ouvir o veredicto.

Soldado russo condenado a prisão perpétua por matar civil desarmado

O tribunal ucraniano condenou, esta segunda-feira, um soldado russo a prisão perpétua, por ter matado um civil desarmado.

Este foi o primeiro julgamento por crimes de guerra resultantes da invasão russa da Ucrânia de 24 de fevereiro.

Vadim Chichimarine, um soldado de 21 anos, tinha-se declarado culpado de matar Oleksandr Shelipov, de 62 anos, na aldeia ucraniana de Chupakhivka, no nordeste do país, a 28 de fevereiro, depois de ter recebido ordens para que o abatesse, de forma a não alertar a população para a presença de tropas russas naquele local.

O jovem soldado assistiu ao julgamento a partir de uma caixa de vidro reforçada na sala de audiências, e hoje ao ouvir o veredicto não terá mostrado qualquer emoção, segundo a imprensa internacional.

Já o Kremlin recusou comentar para já a condenação e a sentença, justificando que não tinha informações sobre o julgamento e que a ausência de uma missão diplomática russa na Ucrânia limitava a capacidade de prestar assistência.

Os comentários estão desactivados.