Internacional

Ministro ucraniano acusa NATO de não fazer "literalmente nada" para ajudar Ucrânia na guerra

"A NATO, como aliança, como instituição, está completamente à margem e não faz literalmente nada. Lamento dizer isso", disse o chefe da diplomacia ucraniana, no Fórum Económico Internacional, em Davos.

Ministro ucraniano acusa NATO de não fazer "literalmente nada" para ajudar Ucrânia na guerra

Dmytro Kuleba, ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, acusou esta quarta-feira a NATO de não fazer "literalmente nada" na sequência da invasão russa e enalteceu as "decisões revolucionárias e inovadoras" da União Europeia (UE) ao apoiar Kiev. Alguns membros da Aliança, contudo, estão "a prestar assistência à Ucrânia". 

"A NATO, como aliança, como instituição, está completamente à margem e não faz literalmente nada. Lamento dizer isso", disse o chefe da diplomacia ucraniana, no Fórum Económico Internacional, em Davos, de acordo com a AFP, ao mesmo tempo que deixou uma palavra de agradecimento à UE, pelas "decisões revolucionárias e inovadoras, que nem [os 27 Estados-membros] esperavam tomar".

No início da guerra, disse ainda, "havia uma crença generalizada de que a NATO era a força e a UE só era capaz de expressar vários níveis diferentes de preocupação", mas o conflito acabou por ser "um teste que [nos] desmascara", rematou. 

 

Os comentários estão desactivados.