Internacional

Tribunal russo confirma que 115 soldados recusaram combater na guerra

É a primeira vez, ao que tudo indica, que há oficialmente um número confirmado de soldados que se recusaram o combater na "operação especial" da Rússia.

Tribunal russo confirma que 115 soldados recusaram combater na guerra

Um total de 115 soldados russos recusaram-se a combater na guerra da Ucrânia, confirmou esta quinta-feira um tribunal militar russo na região de Kabardino-Balkaria.

É a primeira vez, ao que tudo indica, que há oficialmente um número confirmado de soldados que se recusaram o combater na "operação especial" da Rússia, rejeitando o seu recurso interposto neste processo, diz ainda o tribunal.

O tribunal, em comunicado, alega que reviu os "documentos necessários" e questionou funcionários da Guarda Nacional - uma força de segurança interna que também participa nas operações militares na Ucrânia, mas que não faz parte do exército russo. 

A audiência judicial foi realizada à porta fechada, para evitar a revelação de "segredos militares", acrescentou o tribunal, que não clarificou onde estavam localizados esses soldados na Rússia.

 

Os comentários estão desactivados.