Economia

Casas. Avaliação bancária subiu para 1356 euros por metro quadrado em abril

Valor representa um crescimento de 25 euros face ao mês anterior.

Casas. Avaliação bancária subiu para 1356 euros por metro quadrado em abril

O valor mediano de avaliação bancária à habitação foi de 1356 euros no mês de abril, um valor que representa um crescimento de 25 euros face ao mês anterior. Já em termos homólogos, a taxa de variação fixou-se em 13%. Os dados foram divulgados esta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que acrescenta que o maior aumento face ao mês de março foi registado no centro do país, com um crescimento de 1,7%. Por outro lado, as únicas regiões que apresentaram uma variação em cadeia negativa foram as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira (-0,5% e -0,3%, respetivamente).

Em comparação com o mesmo período do ano anterior, o valor mediano das avaliações cresceu 13%, registando-se a variação mais intensa no Algarve (16,2%) e a menor na Região Autónoma dos Açores (6,7%).

No que diz respeito aos apartamentos, no mês passado, o valor mediano de avaliação bancária de apartamentos foi 1507 euros por metro quadrado, o que representa um crescimento de 14,7% relativamente a abril de 2021.

Aqui, os valores mais elevados foram observados no Algarve (1814 euros por metro quadrado) e na Área Metropolitana de Lisboa (1801 euros por metro quadrado), tendo o Alentejo registado o valor mais baixo (974 euros por metro quadrado). O Algarve apresentou o crescimento homólogo mais expressivo (18,9%), tendo a Região Autónoma dos Açores apresentado o menor (4,6%).

Por seu turno, nas moradias, o valor mediano da avaliação bancária foi de 1083 euros por metro quadrado em abril, o que representa uma subida de 8,3% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Os valores mais elevados observaram-se na Área Metropolitana de Lisboa (1824 euros por metro quadrado) e no Algarve (1804 euros por metro quadrado), tendo o Alentejo e o Centro registado os valores mais baixos (902 euros por metro quadrado e 911 euros por metro quadrado, respetivamente).

Ainda assim, a Área Metropolitana de Lisboa apresentou o maior crescimento homólogo (15,4%) e o menor ocorreu na Região Autónoma da Madeira (3,0%).

Os dados do gabinete de estatística mostram ainda que o número de avaliações bancárias consideradas ascendeu a cerca de 32 mil, mais 15% que no mesmo período do ano anterior, «pese embora esta evolução deva estar influenciada por um efeito base decorrente das medidas de contenção da pandemia, implementadas no início de 2021».

Os comentários estão desactivados.