Internacional

Coreia do Norte chama as vacinas de "poção imortal de amor" de Kim Jong Un

Segundo dados da agência de notícias estatal KCNA, na quinta-feira, o número total de “pessoas febris” na Coreia do Norte ultrapassou os 3,2 milhões e terão morrido 69 pessoas.  

 


Segundo revelou esta sexta-feira a Radio Free Asia (RFA), citados pelo Bussiness Insider, a Coreia do Norte - atingida pela Covid-19 - arrancou com o seu programa de vacinação, mas as vacinas foram chamadas “poção imortal de amor” do líder Kim Jong-un. 

De acordo com a rádio, até agora, estão reservadas “apenas para soldados que trabalham em projetos nacionais de construção”. “Duas fontes anónimas terão descrito como os veículos transmitiam mensagens em altifalante nos locais de vacinação que descreviam as vacinas como um ‘presente gracioso’ de Kim”, afirma a RFA. 

“Tocam mensagens de propaganda política em voz alta enquanto os soldados são injetados com as vacinas da China”, revelou um funcionário do Governo norte-coreano. “Estão a chamar isto de ‘vacinação de amor da mais Alta Dignidade'”, acrescentou. 

Foi a 12 de maio, que a Coreia do Norte confirmou o seu primeiro caso da Covid-19 e o líder norte-coreano inicialmente criticou os seus funcionários pela “má resposta do país ao vírus”. 

Os especialistas chegaram mesmo a temer que o surto da Covid-19 se tornasse “um desastre significativo”, já que o país estava totalmente não vacinado. Em setembro, o país rejeitou quase três milhões de doses de Sinovac da China, sugerindo que fossem enviadas para países que precisavam mais.

Segundo dados da agência de notícias estatal KCNA, na quinta-feira, o número total de “pessoas febris” na Coreia do Norte ultrapassou os 3,2 milhões e terão morrido 69 pessoas.  

 

Os comentários estão desactivados.