Sociedade

Homem aliciava menores para fins sexuais a troco de dinheiro

Jovens eram pagas para angariarem mais vítimas. 


O Ministério Público acusou um homem da prática de 22 crimes de recurso à prostituição de menores agravados e de 5 crimes de aliciamento de menores para fins sexuais.

De acordo com um comunicado esta segunda-feira divulgado pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) regional de Lisboa, a acusação indica que o arguido, "aproveitando-se do estatuto socioeconómico elevado que detinha, aliciava jovens com idade inferior a 18 anos para consigo manterem relações sexuais a troco de quantias situadas entre os 200 e os 400 euros, que sabia serem atrativas para a sua faixa etária e para os recursos económicos que possuíam".

O homem, para usufruir dessas práticas com jovens que não conhecia, oferecia "as quantias monetárias avultadas não só à menor que lhe apresentasse uma nova jovem, mas também à menor com a qual aquela se fizesse acompanhar", lê-se na mesma nota. 

Os factos ocorreram nos últimos meses de 2018 e durante 2019, num estabelecimento hoteleiro em Lisboa e na habitação do arguido em Cascais. 

A investigação foi dirigida pelo DIAP de Lisboa – 2ª Secção, com a coadjuvação da Polícia Judiciária.

 

Os comentários estão desactivados.