Economia

Trabalho temporário sobe 4,7% no primeiro trimestre

O ensino básico mantém-se o nível de escolaridade predominante nas colocações efetuadas, com mais de 60% no 1.º trimestre, seguindo-se os trabalhadores com ensino secundário (mais de 20%) e as pessoas com licenciatura (cerca de 5% das colocações).

Trabalho temporário sobe 4,7% no primeiro trimestre

O número de colocações em trabalho temporário aumentou 4,7% no primeiro trimestre face ao período homólogo, para 100 606, mas ainda assim foi inferior a 2019 e 2020, altura em que foram colocados 112 871 e 103 945, respetivamente. Os dados foram divulgados pelo barómetro da APESPE-RH e do ISCTE. 

O presidente da APESPE-RH, Afonso Carvalho, diz que o 1.º trimestre marca “um início de ano positivo” para o setor, com níveis mais próximos aos de 2020, “mas ainda abaixo do pré-pandemia em 2019”. E lembra que “2021 foi um ano com um 1.º trimestre muito negativo devido ao confinamento, motivo pelo qual os índices estão acima”.

O barómetro mostra que a maior parte dos colocados têm entre 16-24 anos (cerca de 26%), seguindo-se os que têm entre 25-29 anos (cerca de 20%), verificando-se “um ligeiro aumento da idade média dos colocados acima dos 30 anos para cerca de 54% no 1.º trimestre de 2022”.

O ensino básico mantém-se o nível de escolaridade predominante nas colocações efetuadas, com mais de 60% no 1.º trimestre, seguindo-se os trabalhadores com ensino secundário (mais de 20%) e as pessoas com licenciatura (cerca de 5% das colocações).

Os comentários estão desactivados.