Sociedade

Vigilância das praias é reforçada esta quarta-feira

Este verão, o ISN conta ter cerca de 5.500 nadadores-salvadores certificados.


A vigilância das praias do país vai ser reforçada a partir desta quarta-feira, 1 de junho, com 29 viaturas todo-o-terreno e cerca de uma centena de militares que diariamente se encontrarão nas operações de vigilância e socorro, revelou esta terça-feira a Autoridade Marítima Nacional (AMN).

O diretor do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN), Rui Santos Pereira, informou ainda em conferência de imprensa que o dispositivo é semelhante ao do ano passado e conta ainda como oito moto4 e três motas de água. 

As viaturas, quer sejam os 29 todo-o-terreno do projeto "Seawatch", como as motos do projeto "Praia Saudável" são operacionalizadas por duplas de 76 militares da Marinha, "todos com curso de nadador-salvador, operadores de viaturas todo-o-terreno" e "curso de desfibrilhador automático externo", explicou Santos Pereira.

As viaturas do projeto "Seawatch", que existe desde 2011, estão todas equipadas com Desfibrilhador Automático Externo.

Juntam-se ainda aos militares que, até 30 de setembro, farão vigilância motorizada nas praias, outros 30 que farão vigilância a pé. Após esta data, o dispositivo diminuirá mas continuarão a estar meios no terreno no âmbito da época balnear de 2022 até ao final de outubro. 

Rui Santos Pereira adiantou ainda que, no âmbito do programa "Praia Saudável", que existe desde 2005, vão voltar a ser feitas campanhas de sensibilização nas praias, depois de terem estado suspensas em 2020 e 2021 devido à pandemia de covid-19.

Este verão, o ISN vai contar com cerca de 5.500 nadadores-salvadores certificados (sendo que estão neste momento 4.800), um número que é ligeiramente mais baixo do que o dos últimos dois anos. 

Os comentários estão desactivados.