Desporto

Celtics e Warriors na derradeira luta pelo anel

Arranca, na madrugada de sexta-feira, a final do play-off da NBA, entre Golden State Warriors e Boston Celtics.


Os adeptos de basquetebol estão cada vez mais perto de saber, afinal, quem será o grande vencedor desta temporada da NBA, a maior liga de basquetebol do mundo.

A final do play-off, que decidirá quem leva o anel de campeão para casa, arranca na madrugada de sexta-feira, no Chase Center, casa dos Golden State Warriors, emblema de Stephen Curry, em São Francisco. Os californianos deixaram para trás os Dallas Mavericks na final da Conferência Oeste, vencendo a série por uns estrondosos 4-1. Esta  será, aliás, a sexta vez em oito anos que os Warriors chegam à final do play-off.

Do outro lado do campo estarão, no entanto, os Boston Celtics (recordistas, com 17 anéis em seu nome), que, por sua vez, na final da Conferência Este, acabaram com os sonhos dos Miami Heat. 

Aí sim a luta foi mais renhida, acabando o emblema de Boston por vencer a série por 4-3, com a ajuda de Jayson Tatum (eleito o Jogador Mais Valioso, valendo-lhe o troféu Larry Bird, criado esta época), que sozinho assegurou 26 dos 100 pontos marcados pelos Celtics, contra 96 dos Heat, que apesar do fenomenal desempenho de Jimmy Butler, que marcou 35 pontos, não foram além desta fase. Butler, aliás, falhou o triplo que colocaria a equipa da casa na liderança, no último minuto. A luta de Heat e Celtics até à final nacional foi de altas emoções. Afinal de contas, quando uma das equipas de colocava em vantagem na série, rapidamente a outra restaurava a igualdade no marcador.

No fim das contas, no entanto, foi mesmo o emblema de Boston a garantir um lugar na final, 12 anos depois da sua última presença nesta fase.

Repetição, 60 anos depois A final do play-off da NBA entre Celtics e Warriors de 2022 será uma ‘reedição’ do derradeiro duelo de 1964, em que os ‘verdes’ saíram triunfantes por 4-1, face aos então denominados San Francisco Warriors.

Tratou-se de uma final que ficou para sempre nos anais da história do basquetebol norte-americano, já que marcou o primeiro duelo pelo título em que duas das maiores lendas da NBA se defrontaram, com Bill Russell a levar a melhor sobre Wilt Chamberlain, o basquetebolista que ficou conhecido, entre outros feitos, por ter marcado 100 pontos num único jogo.

Os dois primeiros encontros desta final vão-se jogar em casa dos Warriors, seguindo-se os jogos 3 e 4, a 8 e 10 de junho, em Boston. Caso seja necessário, já que esta final se joga à melhor de sete jogos, o quinto jogo será em São Francisco, dia 13, o sexto em Boston, dia 16, e o sétimo de novo no reduto dos Warriors, no dia 19.

Ambas as equipas procuram a glória nesta fase. Para os Warriors, a vitória significará o sétimo título, na 12.ª final. Já os Celtics podem somar o seu 18.º título, na 22.ª final da sua história. Um feito que lhes permitiria destacar-se, de uma vez por todas, como a equipa com mais títulos da história da NBA, sem ter de partilhar o primeiro lugar com os LA Lakers. Neste momento, tanto Celtics como Lakers contam 17 cetros, pelo que uma vitória na final da madrugada de sexta-feira garantiria aos Warriors o lugar isolado no topo da tabela.

Curry na mira Esta final conta com várias particularidades, mas a principal delas gira em torno de Stephen Curry: conseguirá, finalmente, o jogador dos Golden State Warriors destacar-se numa final do play-off? É certo que Curry já conta na sua carreira com três títulos conquistados, mas nunca foi capaz de se destacar como MVP em qualquer uma das cinco finais em que participou. Agora, e depois de conquistar o título na final da Conferência Oeste, pode ser desta que Curry conquistará este galardão na final das finais da NBA.

Os comentários estão desactivados.