Politica

Sarcasmo? Cavaco desafia Costa a fazer "mais e melhor" do que ele

“Estou certo que, com o seu governo de maioria absoluta, tudo correrá na perfeição", escreve o antigo primeiro-ministro social-democrata.


O antigo primeiro-ministro Cavaco Silva dá, esta quarta-feira, os parabéns a António Costa pela maioria absoluta, conquistada há cerca de quatro meses. Pede desculpa pelo atraso nas felicitações e deixa o desafio para que o atual primeiro-ministro faça “mais e melhor” do que os seus Governos.

O recado de Cavaco, transmitido através de um artigo de opinião publicado no Observador, surge mais de um mês depois de António Costa ter dito que fez parte de uma “geração que se bateu contra uma maioria existente que, tantas vezes, se confundiu com um poder absoluto”, referindo-se aos governos do antigo primeiro-ministro social-democrata.

No texto, cujo tom parece estar próximo do sarcasmo, o antigo Presidente da República começa por elencar várias conquistas dos seus Executivos, também eles de maioria absoluta (em 1987 e 1991), para depois desafiar o atual primeiro-ministro a fazer melhor, mas “sem complexos”.

"Foi uma vitória da sua pessoa como líder do PS", considera Cavaco, acrescentando: "É certo que beneficiou dos erros do PSD e da benesse do PCP e do BE ao chumbarem o Orçamento do Estado para 2022, mas ninguém lhe pode tirar o mérito".

“O seu Governo de maioria absoluta fará mais e melhor do que as [minhas] maiorias”. “Estou convicto de que o senhor primeiro-ministro é capaz de fazer mais e melhor com a sua maioria absoluta e não tem qualquer razão para ter complexos”, acrescentou.

O também antigo Presidente da República fez questão de sublinhar que no seu tempo de liderança do Executivo, existiu sempre um “intenso, profundo e frutuoso diálogo" com os parceiros sociais, recordando assinatura de quatro acordos de concertação social.

"Pelo que observei nos seis anos de governo da "geringonça", V. Exa. considera certamente um exagero o meu entusiasmo e valorização do diálogo e da concertação social", afirmou, acrescentando que nessa altura, foram dados passos que abriram novas perspetivas à geração de Costa e que "facilitam" agora a tarefa do Governo.

"Receio que, na excitação da tomada de posse, se tenha esquecido de que vários desses passos resultaram do diálogo e do consenso com o seu partido", atirou.

Mas o que parecem ser críticas veladas continuam e a área da saúde, que em tempos de pandemia assume ainda uma importância maior, foi também alvo das comparações de Cavaco Silva.

"Face à deterioração da qualidade dos serviços prestados pelo Serviço Nacional de Saúde durante o tempo do governo da geringonça, estou certo de que ao seu governo de maioria absoluta não faltará a coragem para fazer mais e melhor do que foi feito pelos meus governos na área da saúde", escreveu.

Os comentários estão desactivados.