Cultura

Morreu Alec John Such. Ex-baixista e fundador dos Bon Jovi tinha 70 anos

A causa da morte ainda não foi revelada.

Morreu Alec John Such. Ex-baixista e fundador dos Bon Jovi tinha 70 anos

DR  


Alec John Such, membro fundador da banda de hard rock Bon Jovi, morreu hoje aos 70 anos.

A sua morte foi anunciada por Jon Bon Jovi, vocalista do grupo, nas redes sociais, mas tanto este como os restantes membros não indicaram nenhuma causa. “Estamos com o coração partido ao termos conhecimento da notícia do falecimento do nosso querido amigo Alec John Such”, escreveu o artista de 60 anos. “Como membro fundador dos Bon Jovi, Alec foi fundamental para a formação da banda. Para ser honesto, encontrámos o nosso caminho através dele. Ele era amigo de infância do Tico [Torres] e trouxe o Richie [Sambora] para nos ver tocar. O Alec sempre foi selvagem e cheio de vida. Hoje essas memórias especiais trazem um sorriso ao meu rosto e uma lágrima aos meus olhos. Sentiremos muito a falta dele", redigiu.

Nascido em Yonkers, Nova Iorque, a 14 de novembro de 1951, Such era um artista veterano no próspero circuito de rock de New Jersey, berço daquela que é uma das maiores bandas de todos os tempos, nos anos 70 e início dos anos 80 do séc. XX. Depois de ter integrado aquele que viria a ser considerado um tributo aos britânicos Queen, Phantom's Opera - sendo que Bon Jovi chegou a mencionar "que tocavam melhor as músicas dos Queen do que os próprios" -, juntou-se àquele que viria a ser seu futuro colega de banda, Richie Sambora, em The Message antes de conhecer John Bongiovi. À época, Such era o empresário do que era então o Hunka Bunka Ballroom em Sayreville, New Jersey, tendo agendado um concerto dos Bon Jovi. Assim, trouxe o baterista Tico Torres e Sambora para a banda, enquanto John apostou no seu amigo de infância David Bryan, que havia feito parte de uma banda anterior, Atlantic City Expressway.

O terceiro álbum da banda, Slippery When Wet - que inclui êxitos como "Livin' On a Prayer", "You Give Love a Bad Name" ou "Wanted Dead Or Alive" -, foi um grande sucesso, tendo vendido 12 milhões de cópias. O seguinte, "New Jersey" - que integra "Born To Be My Baby", "Living In Sin" ou "I'll Be There For You" -, de 1988, foi igualmente aclamado, levando a banda a uma data no Giants Stadium naquele verão no estado norte-americano em que a mesma nascera. Keep The Faith, lançado em 1992, viria a ser o último álbum composto pelos cinco membros fundadores, contendo faixas como "In These Arms", "Bed Of Roses" ou "Dry County" e constituindo o álbum com maior duração da banda, até ao momento: 66 minutos.

Such deixou os Bon Jovi em 1994, alegando que se sentia esgotado, sendo que até hoje persistem rumores de que terá sido dispensado devido a performances "pouco satisfatórias" por ter enfrentado dificuldades a tocar algumas músicas ao vivo. “Comecei a ficar esgotado aos 43 anos. Parecia trabalho, e eu não estava com vontade de trabalhar. Originalmente, juntei-me a uma banda porque não queria trabalhar", admitiu, em 2000, em declarações ao jornal The Asbury Park Press.

Tendo sido substituído por Hugh McDonald, que se mantém na banda atualmente, reuniu-se com os companheiros quando o grupo foi introduzido no Rock and Roll Hall of Fame, em 2018. “Quando o Jon Bon Jovi me ligou e me pediu para estar na sua banda há muitos anos, logo percebi o quão sério ele era e qual era a visão que nos queria trazer. E estou muito feliz por ter feito parte dessa visão", destacou. 

Os comentários estão desactivados.