Internacional

Jogadores de basebol recusam usar símbolo gay no seu uniforme porque não querem "encorajar" esse "estilo de vida"

"Não é um julgamento. Não um olhar julgador. É apenas o que acreditamos, o estilo de vida que Ele nos encorajou a viver, para o nosso bem", disse um dos jogadores.


Vários jogadores do Tampa Bay Rays, uma equipa de basebol norte-americana, decidiram não usar os simbolos LGBT nos seus uniformes na sequência da celebração da Noite do Orgulho durante o jogo que decorreu no sábado contra os Chicago White Sox. 

De acordo com a CNN, Jason Adam, Jalen Beeks, Brooks Raley, Jeffrey Springs e Ryan Thompson recusaram-se a usar os uniformes que continham os logótipos do arco-íris, normalmente utilizado para representar as pessoas LGBT, nos bonés e camisolas.

Jason Adam explicou, em nome de todos os atletas que não quiseram participar na celebração, que não era uma "decisão julgadora", mas sim "baseada na fé" e, "portanto, é uma decisão difícil". 

"Em última análise, todos nós dissemos que o que queremos é que saibam que todos são bem-vindos e amados aqui. Mas quando colocamos (os símbolos) no nosso corpo, penso que muitas pessoas acham que é apenas um estilo de vida que, talvez, (...) não o queiramos encorajar se acreditarmos em Jesus, que nos encorajou a viver um estilo de vida que se abstém desse comportamento", explicou o jogador. 

"Não é um julgamento. Não um olhar julgador. É apenas o que acreditamos, o estilo de vida que Ele nos encorajou a viver, para o nosso bem. Mas mais uma vez, nós adoramos estes homens e mulheres, preocupamo-nos com eles, e queremos que se sintam seguros e bem-vindos aqui", continuou. 

 

Os comentários estão desactivados.