Internacional

Rússia quer o fim das sanções impostas pelos EUA à Venezuela

Moscovo apoia a "normalização das relações entre Washington e Caracas numa base de igualdade de direitos", disse o diretor do Departamento América Latina do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo.


Alexandr Schetinin, diretor do Departamento América Latina do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, disse esta segunda-feira que a Rússia defende o fim das sanções impostas pelos Estados Unidos da América (EUA) à Venezuela e a normalização das relações diplomáticas entre os dois países. 

"A nossa posição de princípio é inflexível. Pedimos o levantamento de todas as medidas unilaterais e restritivas impostas pelos Estados Unidos ao governo legítimo da Venezuela liderado pelo (Presidente Nicolás) Maduro e, de facto, contra todo o país e o povo", afirmou Alexandr Schetinin, em entrevista à agência russa TASS.

Desta forma, Moscovo apoia a "normalização das relações entre Washington e Caracas numa base de igualdade de direitos". 

"Estamos em contacto permanente, de forma sincera e confiante, com os chefes das representações diplomáticas dos Estados da América Latina acreditados em Moscovo. Este estilo de comunicação reflete o caráter construtivo e amistoso das nossas relações", considerou. "O diálogo entre a Rússia e a América Latina é intenso, inclusivamente entre os ministros dos Negócios Estrangeiros. Temos a intenção de o manter e de o incrementar."

Os comentários estão desactivados.