Cultura

Kim Kardashian foi acusada de estragar vestido de Marilyn Monroe na Met Gala

A Marilyn Monroe Collection partilhou recentemente fotografias do “antes e depois” do vestido icónico avaliado em 4,6 milhões de euros. Os danos são visíveis e a empresa afirma que “lá se foi a sua integridade”. 


Depois de ter usado um dos vestidos mais icónicos de Marilyn Monroe na edição deste ano da Met Gala, em Nova Iorque, que decorreu em maio, Kim Kardashian foi acusada de ter estrago.

O vestido foi originalmente usado por Marilyn na festa de aniversário do presidente John F. Kennedy, em 1962, e, este ano, reaproveitado por Kim Kardashian para a gala anual do Metropolitan Museum of Art.

Até hoje, a escolha tem suscitado as mais diversas opiniões e, a Marilyn Monroe Collection partilhou, recentemente, duas fotografias que mostram o "antes" e o "depois" do vestido. Danos são bastante visíveis e a empresa faz questão de o apontar na legenda: "Lá se vai a integridade do vestido", pode ler-se.

O vestido, que está avaliado em cerca de 4,6 milhões de euros, foi comprado pelo museu Ripley's em 2016. Na altura, a Ripley's garantiu que tomaria "todos os cuidados para preservar este pedaço da história da cultura pop".

Os comentários estão desactivados.