Internacional

Rússia diz que já matou 19 mercenários portugueses desde o início da guerra na Ucrânia

Kremlin alega que desde o início do conflito militar, cerca de 7 mil “mercenários estrangeiros” de 64 países chegaram à Ucrânia.


O Ministério da Defesa da Rússia informou, esta sexta-feira, que matou 19 mercenários portugueses que saíram do país para lutar a favor das tropas ucranianas. De acordo com este país, desde o início do conflito militar, cerca de 7 mil “mercenários estrangeiros” de 64 países chegaram à Ucrânia.

Segundo um comunicado, publicado no site do Ministério da Defesa russo e disponível em várias línguas, dos 103 combatentes que partiram de Portugal, 19 foram mortos, 16 abandonaram a Ucrânia e 68 continuam no território ucraniano.

Já dos 7 mil que foram para o país invadido, quase 2 mil já foram mortos pelas forças russas, indicou a mesma nota.

“As nossas listas, de 17 de junho, incluem mercenários e especialistas em armas de um total de 64 países. Desde o início da operação militar especial, 6.956 chegaram à Ucrânia, 1.956 já foram eliminados e 1.779 saíram [da Ucrânia]”, detalhou a Rússia.

Segundo as contas de Moscovo, os países com mais vítimas, são Polónia (378 mortos), Estados Unidos (214), Canadá (162) e Geórgia (120). Portugal surge no 12.º lugar na lista de países europeus.

A guerra da Ucrânia já soma 114 dias. Neste período, foram contabilizadas 4.481 mortes de civis e 5.565 feridos, indicam os dados da Organização das Nações Unidas (ONU).

Os comentários estão desactivados.