Internacional

Conselho Europeu aprova estatuto de país candidato à UE da Ucrânia e Moldova

O pedido da Ucrânia de adesão à UE foi enviado numa carta assinada pelo seu Presidente, Volodymyr Zelensky, a 28 de fevereiro deste ano, quatro dias depois do início da invasão russa.


O Conselho Europeu, constituído pelos 27 Estados-membros da União Europeia (UE), aprovaram, esta quinta-feira em Bruxelas, o estatuto de país candidato à UE para a Ucrânia e Moldova.  

O presidente do Conselho, Charles Michel, destacou o acontecimento com uma mensagem na rede social Twitter, na qual disse que este é “um momento histórico”, que "marca um passo essencial no caminho" destes países para a integração no bloco comunitário.

Após a aprovação, o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, juntou-se por videoconferência à reunião em Bruxelas e contou, segundo indicaram fontes diplomáticas, que os ucranianos celebraram a conquista ao acenarem "bandeiras europeias em cada cidade, em cada trincheira", algo que continuarão a fazê-lo "durante a reconstrução".

O pedido da Ucrânia de adesão à UE foi enviado numa carta assinada pelo seu Presidente, Volodymyr Zelensky, a 28 de fevereiro deste ano, quatro dias depois do início da invasão russa.

Quanto à Geórgia, o Conselho Europeu reconheceu "perspetiva europeia", ao indicar que no futuro poderá receber o estatuto de candidato. Os 27 Estados-membros entendeu que o país estará pronto "assim que algumas medidas prioritárias sejam abordadas”, explicou ainda Charles Michel no Twitter.

Na mesma rede social,  a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse que este é um "dia bom para a Europa", saudando a aprovação dos líderes europeus.

Portugal terá sido um país a votar favoravelmente à entrada dos dois países na UE. Depois de o primeiro-ministro português, António Costa, receber todos os partidos com representação parlamentar e deputados únicos sobre os pedidos de adesão, o Parlamento votou ontem a favor do "acompanhamento adequado" do Governo nesta matéria, nas reuniões de hoje e de amanhã do Conselho Europeu. 

Mais uma vez, seguindo a sua posição sobre a matéria da guerra na Ucrânia, o PCP votou contra esta recomendação.

Na passada sexta-feira, a Comissão Europeia (CE) recomendou, pelas palavras da sua presidente Ursula Von der Leyen, que fosse atribuído à Ucrânia e Moldova o estatuto de país candidato a aderir à União Europeia.

"A Ucrânia tem um bom sistema de educação e infraestruturas e que tem vindo a fazer o seu caminho na luta contra a corrupção. A Ucrânia merece uma perspetiva de integração na União Europeia. Zelensky está empenhado em reformar o país", declarou Ursula Von der Leyen. 

Os comentários estão desactivados.