Politica

Ventura anuncia que Chega vai avançar com moção de censura ao Governo

Iniciativa, chumbada à partida, é anunciada um dia após a polémica com Pedro Nuno Santos.


O presidente do Chega, André Ventura, anunciou, esta sexta-feira, que o partido vai avançar com uma moção de censura ao Governo.

Ventura justificou a moção com o "caos absoluto na saúde", as opções do Governo face ao aumento dos preços dos combustíveis, e, por último, com o "ato politicamente mais grave" a envolver o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos. Para o líder do Chega, este governante "acabou politicamente" na quinta-feira.

"Se forem substituídos os ministros da Saúde e das Infraestruturas, o Chega retirará a moção de censura", afirmou, numa conferência de imprensa na Assembleia da República.

O líder do Chega disse ter comunicado esta iniciativa do seu grupo parlamentar ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e ao presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva.

Sublinhe-se que esta iniciativa do Chega está condenada ao chumbo, pois o PS, partido do Governo, detém a maioria absoluta dos deputados na Assembleia da República.

Os comentários estão desactivados.