Desporto

Horta e Carmo só saem pelo 'justo valor'

Presidente da SAD do Sp. Braga disse que a dupla vai apresentar-se ao trabalho na segunda-feira e deixou aviso: quem os quiser, terá de pagar o que eles valem.


Há dois nomes no centro do turbilhão do mercado nacional de transferências, a pouco mais de um mês do arranque da temporada 2022/23 de futebol profissional em Portugal: Ricardo Horta e David Carmo, ambos jogadores do Sporting de Braga, e ambos cobiçados por outros emblemas.

Horta é alvo assumido do Benfica e tem-se falado de um forte interesse do FC Porto por David Carmo, que – tal como Ricardo Horta – passou pelas escolas do Benfica durante os primeiros anos da sua formação.

António Salvador, presidente da SAD do Sporting de Braga, assegurou, no entanto, que os dois ‘arsenalistas’ estarão presentes nos treinos da equipa principal, na segunda-feira, para dar início aos trabalhos de preparação da temporada do Sp. Braga. É que ambos foram convocados para representar Portugal na Liga das Nações, no mês passado, o que levou o emblema minhoto a autorizar Horta e Carmo a juntar-se mais tarde à equipa na preparação da temporada.

Na apresentação da Moosh, casa de apostas desportivas e jogos online, que é o novo patrocinador do clube para os próximos três anos, António Salvador pôs um ponto final nos rumores em torno da dupla: «Fala-se tanto de Ricardos que já estou cansado de ouvir esse nome. É o nosso capitão e um jogador muito importante para o nosso clube. Na segunda-feira vai apresentar-se ao trabalho, tal como o [David] Carmo. Esperemos que possam vestir a nossa camisola durante toda a época», disse, augurando que «a nova época seja de grandes conquistas, pessoais e coletivas» para Horta, que «já conseguiu entrar na história do Braga ao tornar-se no melhor marcador de sempre deste clube». «É capitão e um exemplo como profissional», continuou Salvador, contrapondo, no entanto, com a situação financeira do clube. «O Braga, todos os anos, tem de vender, porque as receitas operacionais não cobrem os custos», relembrou, deixando algo claro: quem quiser levar Ricardo Horta ou David Carmo «terá de pagar o justo valor» pela dupla formada por «dois dos melhores jogadores do campeonato e de seleção». «Há muita forma de fazer abordagens», recordou, disparando: «Uns fazem-no através de terceiros e da comunicação social, outros de uma forma correta, com lisura. Nesses casos, poderemos conversar».

Ricardo Horta está no Sp. Braga desde 2016, com uma breve passagem pelo Málaga, e tem uma cláusula de rescisão de 30 milhões de euros, com contrato válido até 2026. O próprio Roger Schmidt, treinador do Benfica, já admitiu estar interessado em adicioná-lo ao plantel ‘encarnado’.

Já David Carmo, que tem contrato até 2025, tem uma cláusula de rescisão de 40 milhões de euros. «Ele [Carmo] está bem no Sp. Braga, mas há propostas, há a questão financeira que faz mover tudo isto. Se eventualmente for para FC Porto, o FC Porto fica com um grandíssimo central. É um jogador completo, que ainda tem muito para evoluir, mas a evolução dele esta época foi fantástica», afirmou Carlos Carvalhal, antigo treinador dos minhotos e atual técnico do Al Wahda, em entrevista à Antena 1.

 

Aposta na juventude

Na mesma apresentação, António Salvador garantiu que o clube irá continuar a apostar na formação e que, «não saindo ninguém», não se esperam novas contratações.

«O Braga é um clube que luta sempre para vencer. Vai fazer o seu trajeto. Não temos os recursos de outros clubes, mas com menos conseguimos desafiar os que têm mais. Esse é o nosso caminho», concluiu o presidente da SAD minhota.

Os comentários estão desactivados.