Sociedade

Bombeiros de Fornos de Algodres não conseguem substituir viatura que ardeu

Fernando Rodrigues, presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fornos de Algodres, disse que so será possível adquirir uma viatura nova "se houver ajudas".

Bombeiros de Fornos de Algodres não conseguem substituir viatura que ardeu

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fornos de Algodres (AHBVFA) não tem possibilidades financeiras para adquirir uma viatura que possa substituir a que acabou por ser atingida pelas chamas, na sequência de um incêndio na freguesia de Arrifana, no concelho da Guarda. 

"É mais uma dor de cabeça para uma associação do interior [do país], porque nós não temos dinheiro, nem hipótese de comprar um carro novo, nem em segunda mão, para já. Portanto, se não houver solidariedade de quem tutela, nós vamos ficar sem menos um carro", referiu, indicando que uma viatura nova custa na ordem dos 150 mil euros", disse esta terça-feira Fernando Rodrigues, presidente da AHBVFA, à agência Lusa. 

Apesar de a viatura não ser nova, a corporação tinha-a atualizado recentemente, além de ser muito utilizada na atividade operacional e ser considerada, pelo comando, como "fundamental para o combate a incêndios".

Fernando Rodrigues disse que so será possível adquirir uma viatura nova "se houver ajudas". Assim, a direção da AHBVFA está a pensar em promover uma campanha de angariação de fundos. 

O incêndio deflagrou às 12h21, numa zona de mato na freguesia de Arrifana, no concelho da Guarda, e entrou em fase de rescaldo às 2h32 de domingo.

Os comentários estão desactivados.