Internacional

Polémica devido a funeral de 'Zédu'

'Tchizé' dos Santos já avançou com uma providência cautelar para impedir que o corpo do pai seja transladado de Barcelona

Polémica devido a funeral de 'Zédu'

As preparações para o funeral de José Eduardo dos Santos, falecido esta sexta-feira, abriu uma guerra entre o Estado angolano e a dinastia Dos Santos. Enquanto Angola atravessa cinco dias de luto pelo anterior Presidente, que governou o país durante 38 anos, uma das suas filhas, Welwitschea “Tchizé” dos Santos já avançou com uma providência cautelar para impedir que o corpo do pai seja transladado de Barcelona, onde faleceu, para a sua terra natal.

Esta filha do antigo Presidente angolano, que se queixa que a sua família foi perseguida desde que o pai saiu do poder, justificou no Instagram que José Eduardo dos Santos não deve ser enterrado em Angola até que
o seu sucessor, João Lourenço, deixe de governar. Acusando o atual Presidente de querer tirar dividendos políticos do funeral.

Já João Lourenço tentou convencer a família dos Santos a aceitar que o funeral do pai fosse em Angola, garantindo publicamente que as suas filhas, que estão na mira da justiça angolana, não seriam presas caso viessem ao funeral. Mas isso não acalmou as tensões, numa altura em que Tchizé até pediu que o pai fosse autopsiado por suspeitar de que fora envenenado.

Os comentários estão desactivados.