Sociedade

IPMA confirma aviso vermelho em alguns distritos de Portugal continental

Segundo o instituto, o calor vai atingir o seu pico previsivelmente nos dias 13 e 14, nomeadamente “no Alentejo onde se poderá registar valores da ordem de 46°C, no vale do Tejo, com 45°C, e no nordeste transmontano com valores entre 40 e 44 °C".


O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) confirmou, esta segunda-feira, que vai ativar o aviso vermelho – considerado o mais elevado na escala de avisos – em alguns distritos do país já amanhã.

O aviso vermelho vai ser levantado devido ao aumento da temperatura máxima e mínima do ar, que “irá agravar-se a partir de amanhã, dia 12", prevendo-se que quase todas as regiões de Portugal continental alcancem “valores de temperatura máxima superiores a 40°C durante os próximos dias", explicou o IPMA num comunicado.

Segundo o instituto, o calor vai atingir o seu pico previsivelmente nos dias 13 e 14, nomeadamente “no Alentejo onde se poderá registar valores da ordem de 46°C, no vale do Tejo, com 45°C, e no nordeste transmontano com valores entre 40 e 44 °C".

"Mantém-se a persistência da ocorrência de noites tropicais (temperatura mínima acima de 20°C) na generalidade do território, pelo menos até à noite de 14 para 15", notou ainda o IPMA.

Em suma, perante esta previsão meteorológica, o IPMA "irá emitir avisos vermelhos de tempo quente para alguns distritos, o mais elevado na escala de avisos".

De acordo com a previsão apresentada no site do IPMA, na terça-feira e quarta-feira, haverá oito distritos sob aviso vermelho: Portalegre, Castelo Branco, Guarda, Bragança, Vila Real, Porto, Braga e Viana do Castelo. O aviso vigorará das 09h00 às 18h00.

Juntando-se ao quadro de temperaturas altas, o vento terá uma intensidade de “fraca a moderada e predominando do quadrante leste, sendo por vezes forte nas terras altas, rodando temporariamente para noroeste no litoral oeste durante a tarde".

Perante estas condições meteorológicas, agravadas também com a previsão de valores baixos de humidade relativa do ar - "temporariamente inferiores a 20% em vastas áreas do interior" -, o perigo de incêndio rural atingirá “as classes Máximo e Muito Elevado em quase todo o interior Norte e Centro e no interior do Algarve até ao final desta semana".

"Esta situação de tempo muito quente resulta da circulação de uma massa de ar muito quente e seca, originária no norte de África, que irá persistir até dia 15, com valores de temperatura acima ou muito acima da média, com exceção do litoral", salientou ainda o IPMA.

Os comentários estão desactivados.