Politica

Chega quer incendiários considerados terroristas

Ventura propôs ainda que os incendiários estejam “atrás das grades para o resto da vida”, insistindo na prisão perpétua, uma das bandeiras do partido que não está contemplada no ordenamento jurídico português.


Incendiários

O líder do Chega abriu as primeiras jornadas parlamentares do partido a pedir que os incendiários sejam “considerados terroristas”. “Quem incendeia e destrói tem de ser considerado um terrorista. Não deve ser considerado um criminoso normal”, afirmou André Ventura na Figueira da Foz.

Ventura propôs ainda que os incendiários estejam “atrás das grades para o resto da vida”, insistindo na prisão perpétua, uma das bandeiras do partido que não está contemplada no ordenamento jurídico português.

Revisão constitucional 

O presidente do Chega prometeu ainda “no primeiro dia da próxima sessão legislativa” apresentar também um projeto de revisão constitucional.

“O Chega dará entrada, já em setembro, de um grande projeto de revisão constitucional”, afirmou. A proposta está chumbada à partida, mas a intenção é novamente clara: à semelhança do que fez na semana passada com a moção de censura, esta será apenas mais uma oportunidade para pressionar as lideranças à direita.

“Se o PS quiser impedi-la, que fiquem sozinhos, que a direita não continue a passar pelas vergonhas que tem passado com PSD e IL”, vincou.

Os comentários estão desactivados.