Sociedade

"Segurança das pessoas está acima de tudo". Costa diz que alguns festivais de verão terão de ser realocados

Com a previsão para os próximos dias de extremo risco de incêndio rural, o chefe do Governo garantiu que o sistema de Proteção Civil está plenamente mobilizado, no entanto certos eventos terão de ser realocados, como o caso do Super Bock Super Rock. 


O primeiro-ministro adiantou, esta terça-feira, que será necessária uma readaptação de festivais de verão devido à atual situação de contingência sobre o risco de incêndio. Um deles é o festival Super Bock Super Rock, que sairá da Herdade do Cabeço da Flauta, em Sesimbra, para o Altice Arena, em Lisboa. 

António Costa esteve reunido, esta manhã, com a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, na sua sede em Carnaxide, para encontrar soluções para estabelecer a segurança das pessoas nos eventos, depois de “dois anos tão difíceis”.

"Tem havido contactos entre a Proteção Civil e a organização para se encontrarem soluções. Estamos todos a fazer um esforço. Estar a reprogramar a atividade é um enorme transtorno, sobretudo após dois anos tão difíceis, mas a segurança das pessoas está acima de tudo. Em cima da mesa está um contacto com os promotores para readaptar os eventos", admitiu Costa.

Com a previsão para os próximos dias de extremo risco de incêndio rural, o chefe do Governo garantiu que o sistema de Proteção Civil está plenamente mobilizado, no entanto certos eventos terão de ser realocados.

"Não podemos ignorar o parecer das autoridades. É uma decisão técnica, não é política. A lei existe", acentuou, ao frisar que o "risco de incêndio era menor em confinamento".

Um dos festivais afetados será o Super Bock Super Rock, que arranca esta quinta-feira e se estende até domingo. A localização original era na Herdade do Cabeço da Flauta, localizada entre a Lagoa de Albufeira e a praia do Meco, uma área bastante florestal.

"Veja bem a responsabilidade que era haver uma tragédia de um enorme incêndio naquele local e serem atingidas milhares de pessoas", realçou António Costa, ao reiterar que todos os esforços vão ser encetados.

Não obstante, apesar do contacto da Proteção Civil com os promotores, Costa disse que o Super Bock Super Rock e a concentração motard em Faro são considerados "os menores dos problemas do país" e sublinhou que o Estado "não é um segurador universal", pelo que não se pode responsabilizar pelo cancelamento ou realocação dos eventos.

Em cima da mesa, equaciona-se a deslocalização ou adiamento dos eventos, de forma a evitar os seus cancelamentos. No entanto, a decisão final não está fechada, uma vez que depende da análise meteorológica.

A Câmara Municipal de Sesimbra confirmou hoje que esteve reunida com a promotora Música no Coração “para decidir se o Festival Super Bock Super Rock se mantém", indicou à agência Lusa.

O recinto da 26.º edição do festival terá uma zona de concertos com quatro palcos e uma de campismo para os espetadores. O acesso ao recinto é permitido a partir de amanhã, véspera de começo do festival.

Os comentários estão desactivados.